6 de mar de 2015

livre, leve e solta




De repente, aquele cartão, que ele me deu, ficou jogado num canto do quarto
De repente, ficou mais fácil viver sem ele, eu tentei, juro que tentei
De repente, viver sem ele não tão impossível e quando penso na possibilidade de ele não ser mais meu não me da vontade de chorar eternamente
Espero viver um outro amor tão intenso, um amor diferente e imperfeito ,do jeitinho que eu gosto.